♫ ♪ aquele braço ♪ ♫

Vamos pedir uma licencinha no post de opinião para fazer um post de história, porque hoje tem coisa

Lembram do braço que eu quebrei?

Braço machucado

cortei a barriga fora da foto só porque vocês pediram

Bom, como vocês podem ver, eu estou com ele machucado. Mas o episódio que eu vou contar pra vocês hoje serve pra provar que o osso está coladinho, pois senão não teria sobrevivido intacto.

A história é a seguinte:

Estava eu ontem numa feishta. Sim, feishta na quarta-feira mesmo, sempre tem alguém que não trabalha e acha que uma festa numa quarta-feira é algo plausível.

Eu feliz que estava, tinha dois copos, um em cada mão, ambos cheios das saqueirinhas de morango, dado que morango é pouco calórico, e saquê é pouco… alcoólico(?)

Alguém que estava na festa não conhecia saqueirinha, provou, não gostou, e foi assim eu conquistei o segundo copo simultâneo. Whatever, o que importa é que saqueirinha de morango demora pra subir, e por ser delicious, e a feishta ser open bar, lá fomos nós perder o controle e a dignidade.

Detalhe importante: festa em apartamento. No quinto andar. Com gente bêbada. Com janela aberta. Com eu bêbado.

Pois é.

E aí num dos momentos de dancinha e etc, eu perto da janela, me encostei na parte fechada do vidro e aí WHOOOOOHOOOOOOO! a parte fechada na verdade estava aberta e lá fui eu voar janela afora.

Para minha felicidade, eu caí em cima do toldo da entrada do prédio, que amorteceu a queda, e eu consegui escorregar dali para o chão suavemente, arranhando o braço na parede do prédio enquanto escorregava.

Fachada

o toldo fatídico

E não, a vida não passa na frente dos nossos olhos quando a gente cai do quinto andar e acha que vai morrer. Porque é claro, é tudo BRINKS!

Não é essa a história, esse toldo é em NYC, como vocês podem ter visto pela placa NO STANDING ANYTIME SETINHAS

A história é a seguinte:

Eu estava dirigindo em direção a COOOOLOMBOOOOO por motivos escusos que não contarei, visto que né… é Colombo. E aí eis que numa das alças que entram na rodovia EIS QUE SURGE um carro baleado:

Perseguição

assim

Ai que susto!

No susto quase capotei, porque como ele veio pra cima de mim, foi difícil de desviar, mas eu consegui escapar. E eu até buzinei, eu que praticamente nunca buzino.

Quando ele passou por mim e eu vi o carro todo baleado, pensei “PUTZ! Vem mais gente por aí!” E não deu outra, logo depois dele estava entrando pela rampa outro carro, com um maluco meio transparente, de metralhadora na janela e cabelos de medusa. E o tiroteio rolando. Reação automática: fugir dali. Peguei a primeira saída da rodovia em direção a Curitiba.

Claro que eu não fui o único a ter essa ideia. Mais gente veio fugindo da perseguição alheia, e um caminhão imenso me fechou, e eu acabei raspando o carro todo do lado, contra a mureta, me batendo por dentro do carro também. Daí os machucados no braço.

Foda, escapar de dois carros vindo a toda de fora pra dentro na rodovia, e acabar sendo esmagado por um caminhão.

Era pra ser mesmo, visto que né…

Era mentira.

BRINKS!

Ok, também não foi isso que aconteceu.

A história é a seguinte:

Fui a um protesto.

Protesto na Praça do Japão em Curitiba

galera lotando a praça do japão e a av República Argentina

Encontrei o protesto enquanto…

BRINKS!

Ok, essa certamente não foi essa história. Essa aconteceu de verdade e tudo, mas foi ano passado.

A história é a seguinte:

Eu entrei numa briga.

Com um macaco.

Porque ele me assaltou.

BRINKS!

Ok, parei.

O que aconteceu de verdade foi… eu estava saindo do trabalho ontem, e no meio do estacionamento, tropecei numa lajota mal encaixada e PAFT! Menine voador aterrisa no chão de lajotas do estacionamento e rala o braço.

E o joelho.

E ninguém viu 🙂

E hoje só duas pessoas repararam nos machudados, mas eu bem besta vim contar, porque como o post é de opinião, eu queria saber a opinião de vocês a respeito de outra coisa…

Eu sou um bom contador de histórias né?

Forrest Gump

– siiiiiiiiiim

Então torçam por mim, porque a editora prometeu que a partir de março vai ter um parecer se publica ou não o meu livro!

Quanta ansiedade!

E ah, falta UM MÍSERO LIKE na fanpage pro blogs chegar em 100. Quem será que vai ser o centésimo liker que ganhará uma IOGURTEIRA TOP THERM?

BRINKS!

Boa noite lua, boa noite stars, menines!

Correção – acabei de ver que já deu 100 likes. Perderam uma TOP THERM hein…

buenos aires! dia 2

BUENOS DIAS!

Acordamos de boua na lagoua e já começamos com a seção

ALFAJOR!

Comemos o primeiro do dia logo de manhã: tri shot…

Alfajor Tri SHOT

Tri SHOT

Achei melhor que o OREO, mas a @Lo_wski não… o tri shot tem uma camada que tem gosto de amendoim (ou são todas as camadas com gosto de amendoim, já esqueci porque faz muitas horas)

Dentre as coisas compradas ontem no carrefour, tinha um chá preto da marca taragui, que foi BARATÍSSIMO, uma caixinha custou 4 pesos e pouco… e acreditem, é ÓTIMO! Lembrou os chás que a Chuck me trouxe da Inglaterra, então sintam a delícia 😛

Falando nas compras, o pão deles tem o mesmo gosto que o brasileiro, mas o creme de queijo e o presunto que compramos eu achei melhor (mas é uma fortuna aqui, 16 pesos por 200g de presunto comum).

Y salimos 🙂

Primeira parada: Palacio Barolo

Palácio Barolo

Palácio Barolo

Lindo por fora, lindo por dentro, mas não subimos os andares… tem visita guiada, então vai que a gente é barrado ou leva um xingo já no primeiro local turístico visitado? Melhor não… as visitas são às 16, 17, 18 e 19 horas, mas são uma fortuna, algo próximo de 100 pesos, nem sei. Mas pra quem já leu A Divina Comédia deve ser interessante, porque os andares são na ordem do livro, é uma referência, mas como eu não li, não sei explicar nada.

Segunda parada: Congresso

Congresso

Congresso

Tem uma réplica do Pensador, de Rodin, sentado no meio da praça, que fica em frente ao Congresso, e a danada da estátua é razoavelmente grande… Legal é que alguém que estava passeando com cachorros amarrou um monte deles numa cerquinha, tadinhos…

Cachorros na Praça do Congresso

um tava chorando :~

Não chegamos a entrar no Congresso em si, estava fechado… mas tinha um grupinho de pessoas protestando pela legalização da maconha (mas só plantar em casa, eu acho)… argentinos protestando também, hein? (10 pessoas hahaha)

Protesto Cannabis Argentina

Lex Luthor não estava no protesto, nem metade daquele monte de gente, a maioria era só pedestre

Voltamos pra casa e adivinha?

ALFAJOR!

Comemos o segundo alfajor do dia: Jorgito

Alfajor Jorgito

Jorgito

AGORA SIM estamos falando de alfajor… esse é muuuuuuuito bom, e por enquanto é meu favorito… se preparem que provavelmente essas vão ser as lembrancinhas de vocês ok? Um Jorgito pra cada um 😛

Almoçamos perto de 14h, porque…

Curiosidade:

Argentinos almoçam tarde. Aliás, o dia começa tarde em Buenos Aires. Os cafés servem desayuno até meio dia geralmente, ou até mais que isso, e os restaurantes estão cheios mesmo depois das 14h. E o horário de pico deles de voltar pra casa não é 17/18h, é 19/20h mesmo.

O almoço foi no Café Metro Bar, fica na av 9 de julio… aceitavam real também, a 2.80 (não é tão bom quanto 4.00, mas é melhor que o banco né). E com menos de 25 reais cada, a Lo comeu uma empanada de frango e um prato enorme de talharim, e eu comi dois pedaços ENORMES de costela assada com batatas (e estava uma delícia, saímos rolando de lá)…

Saindo de lá, fomos para o Teatro Colón

Teatro Colón

Tiramos muitas fotos por fora (contra o sol YAY), porque é muito lindo também (quase todas as construções antigas aqui são lindas)… em seguida passamos fora do museu judio, porque era 50 pesos para passar por dentro… mais fotos, muito lindo, etc

Um pouco mais a frente, na av Cordoba, fica o Palácio das Águas… engraçado que ele é off-circuit pra turismo em geral, não achamos indicações em blogs/sites turísticos, não sei porque… deveria porque foi o prédio mais lindo que eu já vi, disparado… sem comentários, só fotos:

Palácio das Águas

Palácio das Águas

Palácio das Águas - close 1

Janela

Palácio das Águas - close 2

Outra janela

A três quadras dali, fica a livraria El Ateneo: famosíssima, e lindíssima por dentro… também sem comentários, só fotos:

El Ateneo

Por dentro da livraria

Teto El Ateneo

Gravuras do teto

E depois disso, voltamos a pé pro hotel, o que foi uma boooa pernada, mas apesar de tudo não foi tão longe. O que nos leva à

Dica do dia!

As quadras em Buenos Aires são relativamente pequenas, então olhando pelo Google Maps as coisas parecem longe, mas não são. Então a dica é: ande a pé! É fácil, e seguro (não entre nos becos, claro!), e você não vai se incomodar pegando um táxi que vai ficar preso no trânsito ou tentar te passar uma nota falsa ou te passar pra trás…

Chegando no hotel…

ALFAJOR!

Comemos o terceiro alfajor do dia: Aires de Luján…

Alfajor Aires de Luján

Aires de Luján

Prefiro o Jorgito, mas esse ficou em segundo.

Lá por nove horas, saímos pra comprar empanadas na preferida pizzaria Genova pra trocar uns reais… cada um escolheu duas empanadas e tentamos pagar os 32 pesos com 50 reais (que seriam 200 pesos)… mas ele devolveu 32 reais de troco e mais 40 pesos 😦 e nós aqui achando que íamos ficar ricos comendo 😦

E de sobremesa…

ALFAJOR!

Sim, o QUARTO alfajor do dia: finalmente o super aguardado Milka!

Alfajor Milka

Milka

Um novo segundo colocado, todo mundo fala que é o mais sem graça, mas eu não achei não.

E é só, lindjos (como se tivéssemos feito pouca coisa hoje). Amanhã tem mais!

Beijos e bom dia sol, bom dia flowers!

Quer saber? foda-se esse protesto vazio

É, pois é, eu ia nos protestos quinta e sexta, lembram? Quinta acabei não indo, mas sexta eu fui… QUE GRANDE CAGADA!!!

Encontrei o protesto enquanto ainda estava tentando ir à praça Rui Barbosa, e a passeata vinha vindo subindo a av 7 de Setembro, em frente ao Shopping Curitiba… beleza, entrei no movimento ali, tava até um pouco fraco por causa da chuva, mas tava bonito, o pessoal dos prédios em volta apoiando, piscando as luzes de casa e os carros buzinando, parados nas esquinas por onde a passeata bloqueava a rua, incentivando… consegui até tirar fotos:

Protesto na Praça do Japão em Curitiba

galera lotando a praça do japão e a av República Argentina

Era um mar de gente, tava bonito, mesmo… nunca tinha visto tanta gente “fazendo política” junta.

MAS AÍ, nem tudo são flores… primeira pergunta… PQ RAIOS ir à Praça do Japão, que fica “longe” do centro? Ninguém sabe… só sabemos que a passeata seguiu dali pra baixo pela av República Argentina, e quando chegou na esquina com a av Getúlio Vargas, a galera que tava lá na frente, virou nessa rua…

Pensei comigo… “vamos voltar ao centro, que bom, queria encontrar o @nil_wi que tinha ficado na Rui Barbosa antes do protesto acabar”. Felizes e contentes todos seguiam, PACIFICAMENTE, sem mover um objeto público/privado do seu devido lugar, até chegar na esquina do estádio do Atlético Paranaense. E ali a galera parou. E em poucos segundos começou a gritar e correr no sentido contrário. CORRER. Eu fiz o quê? Corri também.

O que aconteceu é que havia um pessoal da torcida organizada do Atlético esperando o protesto na frente da arena, pra descer o cacete mesmo. Eles tinham fogos de artifício, eles tinham porretes (não eram pedaços de pau aleatórios)… ninguém acha isso na rua pra “defender o patrimônio” deles, como eles alegaram.

Agora entra a maior cagada do ano: ao invés de continuar correndo, eu tentei me abrigar numa entrada de garagem que tinha na rua:

Garagem

esta garagem com o carro branco

E GRATUITAMENTE, simplesmente porque eu fui o último a ter esta brilhante ideia de me refugiar ali, um Zézão da torcida do Atlético simplesmente veio e me agrediu. Assim… de graça… com um porrete que NÃO era um pedaço de pau… sem eu ter falado ou feito NADA para ele.

Simplesmente me deu uma porretada nas costas e depois uma no meu braço esquerdo, falando que eu era um playboy do Coxa… HEIN?

Quer ver como ficou depois?

Braço esquerdo

meu braço esquerdo – um puta dum calombo, mas sem fratura (deem zoom na foto para ver melhor)

Costas

marca nas costas (deem zoom na foto para ver melhor)

Pelas fotos parece que estou de mimimi, porque não saiu sangue nem nada. Mas eu não consigo mexer direito o braço até agora, e já se passaram mais de sete horas do acontecido, e eu já tomei injeção de analgésico no Hospital do Trabalhador (injeção na bunda deixa a perna dormente, fikdik)

E olhe que eu fui um dos que apanhou pouco. Enquanto eu esperava a medicação no hospital, chegou um outro manifestante, que estava numa maca, tinha sido esfaqueado. Por quem? NINGUÉM que estava no protesto estava armado. MUITAS vezes o pessoal gritou “Sem violência!”, estava até virando clichê.

Por que raios estavam nos esperando na Arena pra fazer isso? POR QUÊ?

Sinceramente, não tem explicação lógica e/ou cabível. Não tem. Fomos vítimas de uma emboscada hoje? Pode ser, parece que sim. Mas mesmo que não fosse… O QUE RAIOS o protesto tinha a ver com a arena? NINGUÉM estava indo lá pra depredar (que eu saiba).

Legal né? Não, não é legal.

Não é legal ver um protesto que quase  me fez chorar de emoção na segunda-feira, virar essa bobajada generalizada aí. Cadê as pautas?

Redução na tarifa? Check!

E as outras pautas? Os governos ESTÃO dispostos a dialogar, mas e o que o povo tem a dizer? Abaixo à corrupção? Ah, sim, todo mundo concorda… ou tem alguém que é a favor?

Cadê a pauta DE VERDADE?

Cadê o povo indo lá dialogar com o governo? Ao invés dessa baixaria que eu vivi hoje nas proximidades da arena, por que RAIOS esses torcedores fanáticos não se juntaram ao protesto para ir de volta ao centro reivindicar melhorias?

Nah, eles devem estar bem satisfeitos com a situação como está… não deve haver nada para melhorar na vida deles. E o playboy sou eu, né?

Então, desculpem brasileiros, mas pra mim essa onda de protestos vazios, sem pauta clara, sem objetivos, além de dizer pros netos “eu fui”, acabou. Quero muito continuar lutando em manifestações como a Marcha das Vadias, que TEM uma pauta clara, e tudo mais que um movimento político precisa.

Mas agora… #vemprarua? Não dá, #fuiprohospital

Adeus, protestos. Nos vemos na Marcha das Vadias, dia 13 de julho, às 11h, na Praça 19 de Dezembro.

PS: Sou tão playboy, que fui no Hospital do Trabalhador, que NÃO ATENDE POR PLANO, apenas pelo SUS. E pra você que reclama que não tem saúde, etc, não é assim em todo lugar não… eu fui MUITO bem atendido lá, não fiquei horas esperando, não vi ninguém tendo bebê nem morrendo nos corredores. Pode não ser tão bonito e o design do interior do hospital pode não ser igual às clínicas particulares, mas funcionou para mim. Sem grande beleza, porque não precisa, precisa médico, enfermeiro, atendimento de qualidade, etc. E TEM.

#VerásQueUmFilhoTeuNãoFogeALuta

sério, ninguém quer saber da minha vida hoje

nem eu

marquem o dia de hoje

o dia em que no meio da bocozisse da ~copa das confederações~, o Brasil, graaaaaande “país do futebol”, cagou pra copa e saiu nas ruas protestar contra o governo.

#VerásQueUmFilhoTeuNãoFogeALuta

#VerásQueUmFilhoTeuNãoFogeALuta

hoje, mais do que nunca, eu te amo, Brasil, eu te amo Curitiba!

(eu queria saber o que é que eu ainda estou fazendo em casa)