buenos aires! dia 11

Dia 11 – A volta…

Aaaahhhhhhh, último dia, aquele que é um misto de emoções, a pessoa tá louca pra chegar em casa pra rever o próprio sofá, mas tá louca pra ficar mais um pouco porque o saldo da viagem foi maravilhoso.

Last Night in BsAs

última noite pela janela do hotel

Anyway, dia de acordar cedo, porque rolam em blogs boatos de que no Ezeiza a fila da polícia argentina pode rolar por umas 2 horas, e eles estão pouco se fodendo se vc vai perder ou não o seu voo… nosso voo de volta saia às 13h35, então por via das dúvidas resolvemos chegar lá às 9h30… e pra evitar que pegássemos um taxista sacana outra vez…

Dica do dia:

Existe um serviço de táxi maravilhoso chamado taxiezeiza, que tem valores fixos pra quem vai do centro ao Ezeiza… 195 pesos (baratíssimo, são quase 40Km!). A vinda do Ezeiza pro centro é um pouco mais, mas enfim, o serviço é super confiável e dá pra reservar online aqui.

A @Lo_wski tinha reservado há uns dias já o táxi deles, estava marcado pras 8h30 no hotel, já que rolam em blogs boatos de que leva uma hora do centro até lá. Mas BÉÉÉÉÉ, o táxi chegou às 8h, e levou só meia hora… ou seja, 8h30 estávamos NO AEROPORTO, com 4h pela frente pra fazer nada… nem sei quantas páginas eu li do livro que estou lendo atualmente, mas acho que umas 70… e ah, sim, tentaram dar um golpe na gente!

Existe um “novo golpe” em BsAs que consiste em vc entrar no táxi do aeroporto e alguém zezão te chama de volta falando que o pessoal do hotel chamou vc de volta. Inocentemente vc sai do táxi e o seu táxi é roubado, com suas malas dentro e tudo mais… o motora do nosso táxi disse que uma vez quando fizeram isso com um passageiro dele, quiseram que ele saísse tb, provavelmente queriam roubar o carro… o golpe de hoje talvez fosse um pouco diferente, porque queriam que ele saísse COM o carro inteiro dali e a @Lo_wski dentro e tudo… eu cheguei a sair do táxi e voltar pra recepção do hotel, e aí o moço lá falou que tava tudo certo e que provavelmente só queriam me roubar… mas no fim não aconteceu nada, e lá fomos nós pro Ezeiza.

E lá esperamos, esperamos, esperamos, esperamos, porque a Gol só disponibilizava o check-in a partir das 10h da manhã (se a gente soubesse, pedia o táxi pras 9h)… e guess what? as malas de cada um que saíram do brasil pesando 17Kg cada, tinham 23Kg cada uma (na verdade tinha mais, mas eles não cobraram excesso, não sei pq)

Mas pudera, cada um de nós estava trazendo quilos e mais quilos de ~regalos~, eu nem sei quantos alfajores eu trouxe, mesmo!

Enfim, depois de esperar HOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORAS pra embarcar, finalmente embarcamos, e o voo chegou no horário previsto… aeroporto executivo, depois táxi até a casa da @Lo_wski, etc, e eu com tanta saudades de casa, cheguei lá, botei minha mala no Migo e vim pra minha ^^

E assim acabou a viagem a buenos aires 🙂

Então vamos aos números da viagem:

– 725,84 reais em passagens (por pessoa);

– 328,04 reais em hospedagem (por pessoa – thanks Airbnb);

– 2267,04 reais gastos ao todo;

– 1290 fotos;

– 9 horas de espera em aeroportos;

– 232 horas em Buenos Aires;

– 0 pesos trocados em nota falsa;

– 2,68 foi a média do câmbio Peso/Real trocado/sacado;

– 2,23 foi a média do câmbio usando o cartão de crédito (thanks IOF e Santander roubando no câmbio do dólar);

– 15 bilhetes de subte;

– provavelmente uns 40 quilômetros caminhados, ou mais;

– 1,5Kg de engorda (pouco por causa das caminhadas);

Chega né?

E é isso, pessoal, agora estamos de volta à rotina de blogs, post de segunda que vem nos aguarda… beijos e foi muito bom viajar com vcs (sem vcs)

Adeus, Buenos Aires!

E uma última…

Curiosidade:

Na Argentina o Celta não é da Chevrolet nem se chama Celta. Se chama Suzuki Fun.

Suzuki Fun

celta ERR suzuki fun

Então tá né 😛

Anúncios

buenos aires! dia 10

Buen dia!

Último dia de passeios, e ainda por cima marcados pra começar tarde… almoçamos de novo no Cafe Metro Bar, aquele do segundo dia, e dessa vez eu pedi os ravioles con crema… melhor ravioli da vida, fantástico, o único detalhe é a tal da crema

Dica do dia:

Crema não é molho branco, é praticamente leite hahaha

Mas ok, pelos 32 pesos super vale a pena 🙂

Saindo dali fomos às compras de lembrancinhas… comprei sei lá quantas caixas de jorgito, Aguila, e um zilhão de unidades avulsas do negro que era mais barato na farmacity (2 por 5 pesos!)

E como faltava a gente provar o alfajor da Havana…

ALFAJOR!

Lá fomos nós pro Havana.

Alfajor Havanna

Havanna (pesquisei no google again, sem fotos)

Eu já conhecia o com cobertura de açúcar, mas o de chocolate não, e então finalmente um alfajor desbancou o jorgito. Mas como custa 8.50 pesos cada um, a lembrancinha é jorgito tá? Hahahaha

Mas a parte difícil de tanta lembrancinha (eu não sei quantos alfajores estou levando) é fazer caber na mala… ouch! Mas consegui fazer ela fechar com tudo dentro, inclusive as roupas que eu trouxe (yaaay!), e depois, pra fechar em grande estilo, fomos jogar pesos pela janela num lugar chamado Las Violetas

Las Violetas

Las Violetas

Las Violetas

vitrais até por dentro!

É um café/salão de chá onde as pessoas pedem uma bandeja de comidinhas variadas por 140 pesos. É chiquérrimo, e se fizer as contas de tudo que vem na tal bandeja, chega a ser barato, porque sobrou comida e nós trouxemos pro hotel (sim, eles embrulham!)

Chá Las Violetas

olha O TAMANHO da bandeja

Curiosidade:

Na Argentina eles servem ao lado do seu café/chá um copinho pequeno de água com gás gelada. Não entendi ainda a serventia disso, mas tudo bem.

Tem coisa ali ainda esperando a gente comer amanhã, inclusive um alfajor que eu não provei, vai ser meu café da manhã, junto com mais algum outro doce que está ali sobrando.
Ah, sim, e pra chegar lá nós pegamos o subte linha A, que é a mais antiga, que teoricamente teria os trens antigos e fofinhos MAS como nós pudemos ver hoje, só tem trens novinhos em folha, lindinhos, fofinhos, com uma locutora falando bem declarado, com todas as luzes acendendo direito e adivinhem? LO-TA-DO. Nós fomos espremidos a ponto de não precisar nem se segurar, porque não tinha lugar pra onde cair, só faltou sentir as ~partes~ alheias encostarem.

Como esse dia era mais curto mesmo de passeios, já que íamos refazer as malas e guardar as coisas, o post ficou pequenininho… amanhã embarcamos pelo Ezeiza direto pra Curitiba, então o post vai ter menos aventuras (assim espero!) e possivelmente a conta final da aventura 🙂

Besitos!