vamos eleger o lado bom da vida

OE GALERE

Vim reclamar da vida em 4 linhas antes de contar piada… eu to pela hora da morte de estresse, to até sonhando que meu pai marcou com a minha prima que eu detesto pra ela vir me visitar sem me avisar, justamente pq eu detesto ela. Isso é o subconsciente me avisando (como se eu não soubesse) que eu não vou aguentar hospedar minha tia que tá doente ali em casa por mais tempo, ela tem tratamento até agosto e pretente ficar semana sim semana não na minha casa. COMOFAS? Sério, estou quase pulando.

vol si jogar

SOCORRO!

MASSSS a vida tem o seu lado bom né? Estou agora com uma dúvida cruel de qual é o lado bom dadas as seguintes opções:

1) A novela das sete: Obviamente a tia enferma ilegalmente hospedada* acompanha a televisão ligada na Grobo plim plim (nem vou falar do meu perfil morto no Alvanista como consequência). E aí que tava passando a novela das sete, cujo tema é tecnologia, e eu tive a grande oportunidade única na vida de ouvir esta piada:

“Isso aí é o Zac Vírus, o nosso Vicentinho é o ANTI-VÍRUS que vai acabar com ele.”

Me lembrem que eu tenho um 3DS no próximo capítulo da próxima novela, tá?

* Na prática não é ilegalmente, porque não é algo contagioso, mas eu não podia perder a chance de me auto-referenciar

Ok, PRÓXIMO LADO BOM!

2) A nova onda de eventos do orkut facebook: Nem tenho palavras, ME DÁ IMAGENS! EU QUERO IMAGENS! (em ordem cronológica)

Encontro dos Power Rangers Vermelhos Daltônicos

Evento #1: vide evento #5

Mutirão para Apagar o Incêndio do Xuxa Park

Evento #2: RÁPIDO RICARDO RÁPIDO RICARDO RÁPIDO RICARDO RÁPIDO RICARDO RÁP-

Workshop: Como Preparar um Sanduíche-íche, com Ruth Lemos

Evento #3: atenção para a inforformaçãção nuttttttttricicional

Bodas de prata de Carlos Daniel e Paulina Bracho

Evento #4: Mas JÁ? Que bodas estariam fazendo dona Florina e o professor Linguiça então?

Encontro dos Power Rangers Vermelhos

Evento #5: esse é o evento #1, mas CERTAMENTE sem photoshop

Aterrisagem do padre dos balões

Evento #6: evento sem local definido ainda

Passeio Coletivo na Janela da Topic

Evento #7: ???? Obrigado @guilhermezirbel por participar de mais um evento inexplicável

Chá de bebê - Grávida de Taubaté

Evento #8: na verdade eu gostaria de assistir ao parto né, vai que saem caveiras

Aniversário da Francine [open bar]

Evento #9: O NOME DELA É FRANCINE! (carece de fontes)

Tutorial de como se livrar das garras deste amor gostoso

Evento #10: ressaltando que tutorial não é evento, favor não comparecerem

Seguramento de Berenice

Evento #11: BEIJO, LEILA LOPES, POR ONDE ANDA?

Agora vocês já podem votar qual dos dois lados bons da vida é o melhor, novela das sete ou eventos do facebook?

Por favor votem direito desta vez, a última eleição que tivemos aqui, para o nome das aboquecas, ganhou “flowers de abobrinha”, e eu não gostei, então continuo chamando de aboquecas porque a receita é minha e vocês podem ir pro inferno, tá?

RSSSS BRINKS FIQUEM AQUI LENDO ❤

Sério, me socorram… só penso uma coisa nos últimos dias:

Querido Diário, tá foda

çocorr

Beijos, bom dia sol bom dia flowers, me desejem sorte pfvr

Anúncios

o peso da idade

Viva eu que fiz aniversário dia 12 agora!

Michelle Obama

Weeeeeee!

Jesus abeçõe

chessus abençÕe muito

Sempre gostei de fazer aniversário bem próximo ao reveillon. Acho matematicamente mais fácil gerenciar um ano sabendo que, no meu caso, um ano = uma idade. Eu sou daqueles que faz restarts emocionais a cada reveillon, com balanços e promessas, então ter o aniversário perto do reveillon faz eu prometer coisas uma vez só por ano – mais fácil do que se fossem duas vezes.

Anyway, são 26 ~primaveras~ cheias de flowers…

Não sei porque comemorar, diz-se por aí que nos 26 começa o downhill, e a pessoa esquece a idade que tem, que começa a aparecer doença, que não emagrece nunca mais, que bibibi bóbóbó etc.

Doença e problema eu já tive/tenho, e inclusive a última vez que saí de um consultório, foi da médica fono (a Sra. Dinheiro) que me enfiou uma dieta chatérrima, que aliás, eu nem segui.

E o peso… hmmmm

Boneco Michelin

pneus da depressão

Me pesei esses dias. Não devia ter feito isso. Todos aqueles quase 6Kg que eu tinha perdido na época da bicicleta ergométrica e blablabla, tudo já voltou, e trouxe junto tipo mais uns 3Kg. Bati meu récorde da vida inteira. Ok, eu sei que quando o curitia perde a culpa é minha, comi demaaaaaaaaaaaaaais, praticamente só besteira, e bike (ou Just Dance também rssss) só pegou pó. Ou seja, quilos, quilos, quilos.

Mas a grande questão se resume a: POR QUÊ? Por que cuidar tanto da alimentação? Por que fazer exercício pra emagrecer? Que merda, né… Pra que emagrecer, se vamos morrer? Como dizia Tia Penha… um dia todo mundo vai morrer.

Entendo que tem a ver com saúde e blablabla, mas um belo dia a pessoa se olha no espelho e pensa “que saco, eu estou com vontade de comer feito gente de novo”. E aí toda a reeducação alimentar vai pro saco, tudo aquilo que foi cortado do cardápio reaparece, e o sentimento de estou gordo e as recomendações médicas todas passam para o segundo plano, e a pessoa se entope de comida. E aí… quilos, quilos, quilos.

Eu estava refletindo sobre isso da saúde esses dias… todo médico em que a gente vai, sai de lá com uma dieta. E aí não pode comer mais doce, nem gordura, nem carne vermelha, nem leite, nem glúten, nem álcool, nem nada. E aí a pessoa é obrigada a viver uma vida de merda, comendo só salada e frango (aliás, frango também não devia poder comer, porque é puro hormônio de crescimento), vive com fome, e não aproveita um dos maiores prazeres da vida, que é comer. E vive até os 120 anos, mas feliz que é bom… necas.

E aí é que começa o parafuso na cabeça da pessoa. Eu não quero ser uma pessoa infeliz por não ter comido bem. Mas não quero ser uma pessoa infeliz por me sentir gordo. E aí, comofas?

Bem-vindos ao paradoxo atual da minha vida… tenho duas vontades enormes na vida:

A primeira é simplesmente ligar o “foda-se” – comer um pacote de 200g de doritos vendo seriado sentado na frente da TV. Não quero uma vida de merda de frango e salada, eu quero comer, e viver só o suficiente pra ver meus netos um dia e dar chocolate pra eles antes do almoço, como minha mãe prometeu que vai fazer com os netos dela. E quero morrer de overdose lá pelos 60~70 anos, quando já não fizer muita diferença ser drogado, só pra minha família ter que roubar meu corpo no hospital e atravessar o país comigo morto no porta malas.

Little Miss Sunshine

como no filme

Afinal, né, vale mesmo a pena a gente viver se restringindo de tudo? Eu quero comer tudo que eu quiser (ui!) e quando estiver velho, quero fumar e cheirar tudo que quiser também. Pra viver menos, mas viver feliz.

Mas lógico – não quero virar um baleio também… a segunda vontade enorme é de perder essa borda de catupiry que since ever me acompanha nessa vida, e me sentir um delício, que alguém pegue no meu tanquinho (opaaaaaa pensaram outra coisa) e diga UAAAAAAAU COMO VOCÊ É GOSTOSO! Ok, ser gostoso não é ter tanquinho, mas eu queria UMA VEZ NA VIDA me sentir magro de verdade, em forma, etc. Never gonna happen.

E agora? Comofas?

Enquanto não estou nos 60~70 anos pra virar drogado e comer tudo, acho melhor voltar ao empenho do começo de 2013, tirar o pó da bicicleta ergométrica e perder os quilos que eu nem vou dizer quantos são.

Feliz aniversário pra mim, que estou em parafuso. Wee 😦

Boa noite lua, boa noite stars