buenos aires! dia 10

Buen dia!

Último dia de passeios, e ainda por cima marcados pra começar tarde… almoçamos de novo no Cafe Metro Bar, aquele do segundo dia, e dessa vez eu pedi os ravioles con crema… melhor ravioli da vida, fantástico, o único detalhe é a tal da crema

Dica do dia:

Crema não é molho branco, é praticamente leite hahaha

Mas ok, pelos 32 pesos super vale a pena 🙂

Saindo dali fomos às compras de lembrancinhas… comprei sei lá quantas caixas de jorgito, Aguila, e um zilhão de unidades avulsas do negro que era mais barato na farmacity (2 por 5 pesos!)

E como faltava a gente provar o alfajor da Havana…

ALFAJOR!

Lá fomos nós pro Havana.

Alfajor Havanna

Havanna (pesquisei no google again, sem fotos)

Eu já conhecia o com cobertura de açúcar, mas o de chocolate não, e então finalmente um alfajor desbancou o jorgito. Mas como custa 8.50 pesos cada um, a lembrancinha é jorgito tá? Hahahaha

Mas a parte difícil de tanta lembrancinha (eu não sei quantos alfajores estou levando) é fazer caber na mala… ouch! Mas consegui fazer ela fechar com tudo dentro, inclusive as roupas que eu trouxe (yaaay!), e depois, pra fechar em grande estilo, fomos jogar pesos pela janela num lugar chamado Las Violetas

Las Violetas

Las Violetas

Las Violetas

vitrais até por dentro!

É um café/salão de chá onde as pessoas pedem uma bandeja de comidinhas variadas por 140 pesos. É chiquérrimo, e se fizer as contas de tudo que vem na tal bandeja, chega a ser barato, porque sobrou comida e nós trouxemos pro hotel (sim, eles embrulham!)

Chá Las Violetas

olha O TAMANHO da bandeja

Curiosidade:

Na Argentina eles servem ao lado do seu café/chá um copinho pequeno de água com gás gelada. Não entendi ainda a serventia disso, mas tudo bem.

Tem coisa ali ainda esperando a gente comer amanhã, inclusive um alfajor que eu não provei, vai ser meu café da manhã, junto com mais algum outro doce que está ali sobrando.
Ah, sim, e pra chegar lá nós pegamos o subte linha A, que é a mais antiga, que teoricamente teria os trens antigos e fofinhos MAS como nós pudemos ver hoje, só tem trens novinhos em folha, lindinhos, fofinhos, com uma locutora falando bem declarado, com todas as luzes acendendo direito e adivinhem? LO-TA-DO. Nós fomos espremidos a ponto de não precisar nem se segurar, porque não tinha lugar pra onde cair, só faltou sentir as ~partes~ alheias encostarem.

Como esse dia era mais curto mesmo de passeios, já que íamos refazer as malas e guardar as coisas, o post ficou pequenininho… amanhã embarcamos pelo Ezeiza direto pra Curitiba, então o post vai ter menos aventuras (assim espero!) e possivelmente a conta final da aventura 🙂

Besitos!

buenos aires! dia 2

BUENOS DIAS!

Acordamos de boua na lagoua e já começamos com a seção

ALFAJOR!

Comemos o primeiro do dia logo de manhã: tri shot…

Alfajor Tri SHOT

Tri SHOT

Achei melhor que o OREO, mas a @Lo_wski não… o tri shot tem uma camada que tem gosto de amendoim (ou são todas as camadas com gosto de amendoim, já esqueci porque faz muitas horas)

Dentre as coisas compradas ontem no carrefour, tinha um chá preto da marca taragui, que foi BARATÍSSIMO, uma caixinha custou 4 pesos e pouco… e acreditem, é ÓTIMO! Lembrou os chás que a Chuck me trouxe da Inglaterra, então sintam a delícia 😛

Falando nas compras, o pão deles tem o mesmo gosto que o brasileiro, mas o creme de queijo e o presunto que compramos eu achei melhor (mas é uma fortuna aqui, 16 pesos por 200g de presunto comum).

Y salimos 🙂

Primeira parada: Palacio Barolo

Palácio Barolo

Palácio Barolo

Lindo por fora, lindo por dentro, mas não subimos os andares… tem visita guiada, então vai que a gente é barrado ou leva um xingo já no primeiro local turístico visitado? Melhor não… as visitas são às 16, 17, 18 e 19 horas, mas são uma fortuna, algo próximo de 100 pesos, nem sei. Mas pra quem já leu A Divina Comédia deve ser interessante, porque os andares são na ordem do livro, é uma referência, mas como eu não li, não sei explicar nada.

Segunda parada: Congresso

Congresso

Congresso

Tem uma réplica do Pensador, de Rodin, sentado no meio da praça, que fica em frente ao Congresso, e a danada da estátua é razoavelmente grande… Legal é que alguém que estava passeando com cachorros amarrou um monte deles numa cerquinha, tadinhos…

Cachorros na Praça do Congresso

um tava chorando :~

Não chegamos a entrar no Congresso em si, estava fechado… mas tinha um grupinho de pessoas protestando pela legalização da maconha (mas só plantar em casa, eu acho)… argentinos protestando também, hein? (10 pessoas hahaha)

Protesto Cannabis Argentina

Lex Luthor não estava no protesto, nem metade daquele monte de gente, a maioria era só pedestre

Voltamos pra casa e adivinha?

ALFAJOR!

Comemos o segundo alfajor do dia: Jorgito

Alfajor Jorgito

Jorgito

AGORA SIM estamos falando de alfajor… esse é muuuuuuuito bom, e por enquanto é meu favorito… se preparem que provavelmente essas vão ser as lembrancinhas de vocês ok? Um Jorgito pra cada um 😛

Almoçamos perto de 14h, porque…

Curiosidade:

Argentinos almoçam tarde. Aliás, o dia começa tarde em Buenos Aires. Os cafés servem desayuno até meio dia geralmente, ou até mais que isso, e os restaurantes estão cheios mesmo depois das 14h. E o horário de pico deles de voltar pra casa não é 17/18h, é 19/20h mesmo.

O almoço foi no Café Metro Bar, fica na av 9 de julio… aceitavam real também, a 2.80 (não é tão bom quanto 4.00, mas é melhor que o banco né). E com menos de 25 reais cada, a Lo comeu uma empanada de frango e um prato enorme de talharim, e eu comi dois pedaços ENORMES de costela assada com batatas (e estava uma delícia, saímos rolando de lá)…

Saindo de lá, fomos para o Teatro Colón

Teatro Colón

Tiramos muitas fotos por fora (contra o sol YAY), porque é muito lindo também (quase todas as construções antigas aqui são lindas)… em seguida passamos fora do museu judio, porque era 50 pesos para passar por dentro… mais fotos, muito lindo, etc

Um pouco mais a frente, na av Cordoba, fica o Palácio das Águas… engraçado que ele é off-circuit pra turismo em geral, não achamos indicações em blogs/sites turísticos, não sei porque… deveria porque foi o prédio mais lindo que eu já vi, disparado… sem comentários, só fotos:

Palácio das Águas

Palácio das Águas

Palácio das Águas - close 1

Janela

Palácio das Águas - close 2

Outra janela

A três quadras dali, fica a livraria El Ateneo: famosíssima, e lindíssima por dentro… também sem comentários, só fotos:

El Ateneo

Por dentro da livraria

Teto El Ateneo

Gravuras do teto

E depois disso, voltamos a pé pro hotel, o que foi uma boooa pernada, mas apesar de tudo não foi tão longe. O que nos leva à

Dica do dia!

As quadras em Buenos Aires são relativamente pequenas, então olhando pelo Google Maps as coisas parecem longe, mas não são. Então a dica é: ande a pé! É fácil, e seguro (não entre nos becos, claro!), e você não vai se incomodar pegando um táxi que vai ficar preso no trânsito ou tentar te passar uma nota falsa ou te passar pra trás…

Chegando no hotel…

ALFAJOR!

Comemos o terceiro alfajor do dia: Aires de Luján…

Alfajor Aires de Luján

Aires de Luján

Prefiro o Jorgito, mas esse ficou em segundo.

Lá por nove horas, saímos pra comprar empanadas na preferida pizzaria Genova pra trocar uns reais… cada um escolheu duas empanadas e tentamos pagar os 32 pesos com 50 reais (que seriam 200 pesos)… mas ele devolveu 32 reais de troco e mais 40 pesos 😦 e nós aqui achando que íamos ficar ricos comendo 😦

E de sobremesa…

ALFAJOR!

Sim, o QUARTO alfajor do dia: finalmente o super aguardado Milka!

Alfajor Milka

Milka

Um novo segundo colocado, todo mundo fala que é o mais sem graça, mas eu não achei não.

E é só, lindjos (como se tivéssemos feito pouca coisa hoje). Amanhã tem mais!

Beijos e bom dia sol, bom dia flowers!